Software de empresa israelense espionou jornalistas e ativistas.

Um programa de espionagem informático desenvolvido por um grupo israelense foi usado contra políticos, dissidentes, jornalistas, acadêmicos e ativistas de direitos humanos em vários países, informou nesta quinta-feira (15) um grupo de especialistas. "A Candiru é uma empresa discreta com sede em Israel que vende software de espionagem exclusivamente a governos", e seu programa é usado para "infectar e monitorar iPhones, Androids Macs, PCs e contas na nuvem", explicou a Citizem Lab da Universidade de Toronto em seu blog. Os investigadores da Microsoft e a Citizen Lab garantem que poderosas "armas cibernéticas" foram usadas em ataques contra mais de 100 vítimas em todo o mundo. Mais de 100 ativistas, jornalistas e políticos de vários países do mundo foram alvo de ataques informáticos através de “software” malicioso de espionagem, produzido pela empresa israelita Candiru, no sistema operativo Windows, informou esta quinta-feira a Microsoft.

Software de empresa israelense espionou jornalistas e ativistas.