Fraude de benefício para empresa devido ao Corona vírus.

Um funcionário do Departamento de Polícia Metropolitana de Tóquio foi preso pelo Departamento de Polícia Metropolitana de Tóquio por suspeita de fraudar os benefícios de sustentabilidade do país contra a nova coroa. Muitas fraudes relacionadas a benefícios foram detectadas até agora, e foi revelado que toda a família era suspeita de receber um total de cerca de 960 milhões de ienes no mês passado. O próprio primeiro-ministro Fumio Kishida "previu" o abuso do sistema de benefícios, que começou a apoiar empresas em sofrimento, há dois anos. Kishida, que era o presidente dos assuntos políticos do Partido Liberal Democrata, apontou a lentidão das medidas de corona no Comitê de Orçamento da Câmara dos Deputados em Abril de 2020. Ele sugeriu: "Embora tenham sido apontadas preocupações com o uso indevido do sistema, é importante ter em mente e garantir o pagamento imediato com base na teoria da sexualidade, apenas na situação". "As autoridades oficiais não podem dizer isso", disse ele, "é mais importante que a política de topo envie tal mensagem", ele abordou o então primeiro-ministro Shinzo Abe. Em resposta, o Sr. Abe respondeu: "Isso mesmo." "Temos que mudar nossa maneira de pensar. Mesmo que vários pontos sejam levantados posteriormente, gostaria que você fizesse isso como minha responsabilidade como primeiro-ministro. Estou pensando. " Em resposta a isso, o Sr. Kishida me lembrou: "Gostaria de pedir seu processamento imediato com base na teoria da bondade inata". O sistema de benefícios que começou dessa forma foi capturado pela polícia em todo o país e parte dele foi devolvido. De acordo com a Administração de Pequenas e Médias Empresas, até 26 de maio, cerca de 22.000 casos foram oferecidos para devolução voluntária de benefícios uma vez recebidos. Destes, cerca de 15.000 já foram devolvidos, e o valor total é de cerca de 16,6 bilhões de ienes. A agência diz que não denuncia à polícia nem consulta sobre danos se houver um retorno voluntário.

Fraude de benefício para empresa devido ao Corona vírus.