Ex-funcionário da NHK preso sob suspeita de fraude por cerca de 4,3 milhões de ienes.

No ano passado, enquanto um ex-funcionário do departamento de assuntos gerais do bureau de notícias da NHK estava no cargo, ele enviou um pedido fictício a um parceiro de negócios e foi preso pelo Departamento de Polícia Metropolitana de Tóquio por suspeita de fraude por fraudar cerca de 4,3 milhões de ienes de pessoal computadores.
A NHK disse que o ex-funcionário equivalia a uma demissão disciplinar em fevereiro e comentou: "Gerenciaremos completamente as operações para evitar a recorrência". A pessoa presa foi Takuta Okazaki (30), ex-funcionário do Departamento de Assuntos Gerais do NHK News Bureau, na cidade de Fujimino, província de Saitama.

De acordo com o Departamento de Polícia Metropolitana de Tóquio, um ex-funcionário de Okazaki enviou um formulário de pedido fictício a um varejista de produtos eletrônicos em massa no bairro de Shibuya, Tóquio, de setembro a outubro do ano passado, e supostamente roubou cerca de 4,3 milhões de ienes em PCs, etc. é suspeita.

Naquela época, o ex-funcionário era responsável pela manutenção e gestão dos equipamentos do bureau, e se aposentou a pedido em novembro do ano passado antes que a fraude fosse descoberta, a NHK a tornou equivalente a demissão disciplinar em fevereiro, e então ajuizou ação acusação. Estava lá.

De acordo com o Departamento de Polícia Metropolitana de Tóquio, ele admitiu a investigação e afirmou que tinha uma grande dívida e queria dinheiro.

A NHK comentou: "Pedimos profundamente desculpas a todos os telespectadores. Continuaremos a cooperar com a investigação policial. Gerenciaremos totalmente nossos negócios para evitar a recorrência."

Ex-funcionário da NHK preso sob suspeita de fraude por cerca de 4,3 milhões de ienes.