Estima-se que a Coreia do Norte tenha lançado pelo menos um míssil balístico na manhã do dia 27.

O ministro da Defesa Kishi revelou que estima-se que a Coreia do Norte tenha lançado pelo menos um míssil balístico na manhã do dia 27 e tenha caído fora da ZEE do Japão = Zona Econômica Exclusiva. Ele acrescentou que o lançamento da Rússia durante a invasão militar em curso da Ucrânia era "absolutamente inaceitável se fosse realizado através dessa lacuna". De acordo com o Ministério da Defesa, por volta das 7h51 do dia 27, a Coreia do Norte lançou pelo menos um míssil balístico para o leste de perto da costa oeste da Coreia do Norte. Estima-se que o míssil balístico teve uma altitude máxima de cerca de 600 km, voou uma distância de cerca de 300 km e caiu fora da ZEE do Japão = Zona Econômica Exclusiva perto da costa leste da Coreia do Norte. Neste momento, nenhum dano a aeronaves ou navios japoneses foi confirmado. Depois das 9h30, o ministro da Defesa Kishi disse a repórteres: "Isso ameaça a paz e a segurança de nosso país, região e comunidade internacional, e é absolutamente inaceitável. Também viola a resolução do Conselho de Segurança da ONU e a condena veementemente. Ele revelou que ele havia protestado contra a Coreia do Norte pela rota da embaixada. Além disso, o ministro Kishi disse: "Desde que entrou este ano, a Coreia do Norte lançou repetidamente novos modos em uma alta frequência de oito vezes, incluindo o anúncio de lançamentos de mísseis de cruzeiro. estamos tentando melhorar a tecnologia relacionada e as capacidades operacionais, e isso é absolutamente imperdoável e não pode ser negligenciado."

Estima-se que a Coreia do Norte tenha lançado pelo menos um míssil balístico na manhã do dia 27.